Ronaldinho vem sendo muito questionado

Pastor Claudinei e o irmão Cleomar, secretários municipais

Recentemente, o prefeito  de Dores do Indaiá,  Ronaldo Zica Costa, “Ronaldinho”, no  Alto São Francisco, teve de cancelar às pressas um processo licitatório sob suspeita de fraude  detectada pela Câmara Municipal no qual  o vencedor Jaime Tolentino, amigo  do secretário municipal de Ação Social e também  pastor evangélico Claudinei Martins,  da Igreja Batista Brasileira – IBB,   participou ilegalmente com duas empresas de sua propriedade. No entanto,  a constatação  da mutreta pouco adiantou porque, em nova concorrência, o mesmo empresário saiu vitorioso.   O fato intrigante ocorreu por ocasião da execução do programa  de saúde e esporte  “Mexa-se”, extensivo a todas as prefeituras, que deveria estar a cargo da Secretaria dos Esportes comandada por Cleomar Martins, mas, inexplicavelmente,  foi encabeçado pela pasta de Ação Social cujo titular é ninguém menos  que seu irmão o pastor Claudinei Martins cuja  filha também trabalha  na Prefeitura, na área de licitação. Tão logo efetuado o primeiro pagamento à  firma,  a Câmara Municipal  suspeitou de fraude   e intimou o prefeito. Como providência saneadora, acredite quem quiser, ele nada mais fez    que convocar uma segunda  licitação favorecendo a  mesma empresa.   Na próxima semana, a Câmara encaminha esse caso ao Tribunal de Contas do Estado. De fato, os moradores nunca entenderam os motivos que levaram o governante a    nomear,  numa só canetada, dois irmãos, para as referidas pastas.

O empresário Jaime Tolentino, no centro

Tem-se como certo que a Secretaria de Esporte recebe R$ 10 mil  anuais de ICMS esportivo para fomentos, mas são promovidos na cidade apenas campeonatos de futebol, cobrando taxas altíssimas das equipes participantes, além o  recebimento de  dinheiro da iniciativa privada. Os torneios são realizados, na maioria das vezes, no campo do tradicional Zacarias cujo presidente é o próprio secretário dos Esportes. Pergunta-se na cidade qual seria o total dos valores aplicados  no esporte se juntados o  ICMS esportivo aos  outros recursos arrecadados.

Em Dores, não existe  incentivos às demais modalidades esportivas  tais como skate, vôlei, futsal, capoeira, artes marciais, ciclismo, corrida  e natação embora  esse mesmo secretário tenha recebido  da Liga de Esportes mais de R$ 7 mil… O município ganhou  kits esportivos fornecidos pelo Estado que ainda  não foram encaminhados às escolas municipais. As conjecturas são de que o material estaria guardado para distribuição em campanhas políticas futuras, como, por exemplo,  em 2.020.

Entre tantas coisas inexplicáveis, há uma transferência bancária da conta da Liga Municipal para a movimentação  pessoal do próprio secretário  de Esportes, Cleomar. Apesar de não configurar  má-fé ela é ilegal, pois desobedece aos procedimentos normais.  Aliás, os campeonatos de futebol estão sendo realizados sem a participação da Liga porque sua prestação de contas, período 2015, foi reprovada.

Gilberto Açougueiro não abre a boca

Em meio a esse cenário de toma lá da cá, o vereador líder do governo na Câmara, “Gilberto do Açougue teria pleno conhecimento de todos os fatos, desde o início,  mas  nunca abriu a boca   para dizer nada. Trata-se de um defensor de Ronaldinho, como se esquecendo  dos  deveres para os quais foi eleito:   fiscalizar…

CORRUPÇÃO  SEM FIM

Não é incomum envolvimentos do prefeito Ronaldinho em escândalos financeiros. Em agosto de 2016, o Centroesteurgente, em amplas reportagens, publicou   denúncias  em que o então vereador Silvio Silva gravou, em áudio de 42 minutos, um empreiteiro de asfaltamento, Vitor Farias Soares Lacerda, revelando, muito  raivoso, em alto e bom som, pagamentos de propinas ao mandatário, sua irmã Rosaura Costa Zica, um primo de nome Roberto, o então secretário municipal  de Lazer, Esporte, Cultura e Eventos, João Paulo Noronha, além de um engenheiro identificado por Ricardo. Propinas graúdas   eram entregues  a Rosaura diretamente em sua loja no centro da cidade.

As denúncias contra Ronaldinho estão no Ministério Público, mas nada se fez contra ele, até agora. O Comportamento da Câmara Municipal a época foi s vergonhoso, empurrando com a barriga,  não obstante as provas reveladas pelo vereador Silvio Silva, movido apenas pela ambição  de submeter o prefeito aos seus interesses pessoais.

Na gravação de 42 minutos, o empresário Vitor Soares, enfurecido  por não receber pagamentos em dia, além de calotes por parte do próprio prefeito,  entregou,  de bandeja  todas as operações de desvio de verbas comandadas pelo chefe do Executivo, já próximo  de tentar a reeleição, promovendo-se com as obras do asfaltamento de ruas. Quem quiser ver a matéria e ouvir o áudio    basta entrar nos arquivos do www.centroesteurgente.com.br/ consultando as palavras Ronaldinho, Dores do Indaiá, corrupção, asfaltamento.

Há menos de 10 dias, publicou-se aqui também nova denuncia envolvendo o administrador  em superfaturamento de 250 %  na construção de um arco, no perímetro urbano. Em outras palavras, uma cidade carente de recursos para solucionar questões gravíssimas ainda tem de dividir com maus agentes públicos o pouco dinheiro que entra nos cofres.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
rss