Rosto novo na política, ficha limpa, Zema surpreende e deve bater Anastasia

Promissora brisa soprando dos ricos cerrados agrícolas do Alto Paranaíba, o candidato Romeu Zema, 54 anos, natural de Araxá, vem conquistando legitimidade e confiança da sociedade mineira defendendo um projeto liberal rigorosamente de resgate administrativo permitindo entrever inequívocas pretensões voltadas ao objetivo de desalojar do Palácio da Liberdade as arcaicas elites corruptas cujos mandatos transcorreram em décadas perdidas fornicadas no caos da imoralidade e incompetência na gestão da coisa pública. Desde o governo Newton Cardoso, Minas amarga um ciclo vicioso de mandatos perdulários mirados no enriquecimento ilícito, prevalecendo a molecagem, para não dizer bandidagem, no gerenciamento priorizado na safadeza. Sem planos elaborados contra inevitáveis períodos de borrascas, tal como bem exemplifica a didática fábula “A Cigarra e a Formiga”, deu-se início a verdadeiros festivais de desperdício e mau gerenciamento do dinheiro público, pelo qual o governante de hoje repassa ao de amanhã os rombos de caixa e a dívida pública cada vez mais crescente. Não sem motivos, nossa unidade federativa se depara com endividamentos caminhando para casa dos R$ 80 bilhões, estouro de caixa da ordem de R$ 8 bilhões, uma máquina administrativa inchada e salários atrasados do quadro administrativo. É esse cenário ruinoso, de tragédia, que Zema, eleito hoje no primeiro turno, terá de defrontar caso vença Anastasia na segunda fase. Não se pode esperar milagre da parte dele. A larga experiência empresarial terá de ser a marca de sua administração! Considerar-se-á grandioso feito seu se lograr êxito em recolocar no trilho a inchada máquina pública, reorganizando a economia e pondo em dia a folha do quadro administrativo sem prejuízo dos investimentos na educação e saúde. Ironicamente, nada iria mudar numa suposta governança sob a égide de Anastasia ou Fernando Pimentel. Fomentadores das atuais dívidas bilionárias, eles sustentam planos de poder alimentados exclusivamente nos interesses inconfessáveis! O primeiro, para dar proteção política e jurídica ao seu padrinho envolvido em crimes hediondos! O segundo, mirando não perder a capa protetora do foro privilegiado em processos nos quais figura como chefe de organização criminosa. Os mineiros nunca tiveram ocasião tão oportuna para, de uma só vez, se libertarem do jugo de políticos da pior espécie! (Se você apoia Zema, espalhe essa matéria, por toda Minas)

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
rss