Rico município do Alto Paranaíba com participação no abastecimento nacional de alimentos agrícolas, São Gotardo, por outro lado, se vê constantemente às voltas com graves problemas se o assunto é o provimento dos seus moradores quando precisam renovar os estoques de gêneros básicos. Há anos, a população, quase 40 mil, sonha atrair para lá uma grande rede supermercadista, mas as tentativas sempre acabam frustradas por absoluta falta de apoio das lideranças e autoridades políticas. Estranhamente, essa ideia nunca prospera quando exposta aos políticos. Não há uma só pessoa que não reclame seguidamente dos preços abusivos praticados nos supermercados locais. Por conta disso, os consumidores donos de veículos costumam viajar até mesmo a Patos de Minas, a 120 km, para se abastecerem. E afirmam que, ainda assim, apesar dos riscos e desconfortos inerentes da distância, o sacrifício compensa, pois economizam até 30 % nas compras. Existem casos até de valor dobrado! Diz uma consumidora: “Ò preço de um pacote de arroz em SG é pela hora da morte”,E acrescenta: : “tudo que se compra aqui é mais caro que em outras cidades” . Para solucionar essa questão, mães e país sugerem a instalação na cidade de uma filial das redes BH, EPA, MINEIRÃO e outras ou até mesmo dos atacados PEDRA FORT e APOIO, fornecedores também ao consumidor. “São Gotardo, dizem eles, poderia muito bem abrigar um atacado desses, que abasteceria consumidores e varejistas das cidades vizinhas”. Outro drama é a aquisição de frutas e verduras. A cidade não dispõe de uma casa especializada nesta área. A mesma consumidora, acima, atira: “As frutas daqui a gente tem de apreciar com estalinhos na língua, pois custam seu peso em ouro”….

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
rss