Os tradicionais partidos valhacoutos da bandidagem política afundaram no lamaçal do apodrecimento e, prova disso, é que nas eleições de outubro o país se verá diante do imponderável, tudo pode acontecer, por não dispor sequer de um presidenciável depositário legítimo da confiança popular.

Mas, com certeza, o Partido dos Trabalhadores se sobressai entre todos porque está, de fato, ameaçado até mesmo de desaparecer. Quem ouve os berros de Gleisi, do MST, MSTS e dos seus decadentes representantes no Congresso, pensa que a sigla vivencia os esplendores do pleno vigor. Tudo mentira, pura engalopação, apenas disfarça os estertores da agonia de paciente em claros sinais do estado de coma , sintomas também denominados de fase terminal.

Assim, as greves de fome, os urrados e rugidos nas manifestações de protesto em Curitiba, os gritaços pró “Lula Livre”, as alianças com os antes inimigos “golpistas” não são indícios de vigor físico. Muito pelo contrário, evidenciam o estágio de dolorosa morbidez, os prenúncios do processo de óbito, o velório próximo.
O principal líder virou presidiário na iminência de pegar mais 80 anos de masmorra por conta de seis outros processos. E, pior ainda, cumpre pena consciente de que sua quadrilha mobilizada do lado de fora da carceragem não tem um mínimo de competência e se encontra completamente zonza, perdida, sem ele. A própria atual chefe, futura presidiária, dele depende para tomar decisões.
Há muito, as lideranças honesta se afugentaram escandalizadas ante a roubalheira comandada pelo chefão. Permanecem em evidência apenas as figuras esdrúxulas, cômicas e balofas de Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano, Leonardo Boff e Frei Beto, não incluindo a participação bizarra de religiosos da Igreja Católica também vivenciando crie existencial em momentos decisivos. Gil , Chico e Caetano, três ricaços beneficiários da Lei Rouanet, comem no prato da classe média e vomitam sobras ao povão. Politicamente, não cheiram e nem fedem, suas músicas nem mesmo se identificam com a militância imbecilizada amante de Chitãozinho e Chororó. São hipócritas que nunca dão os rostos à tapa.
Não mais se tem dúvidas, o PT assinou a própria sentença de morte no dia em que Hélio Bicudo, um político honrado, pediu e logrou êxito na deposição de Houssef. Ajudou a fundar a sigla orientado nos preceitos éticos e morais de fazer oposição às elites corruptas e safadas, mas transformada em organização criminosa identificada com a prática hedionda dos regimes comunistas . Inconformado, ante visões escabrosas, o respeitável ancião tomou a decisão de por um fim à bandidagem vermelha disfarçada de partido. A tampa do caixão poderá ser fechada em outubro!
Fora do governo e com Lula definitivamente silenciado, sem mais recursos na Justiça, o lulocomunismo se esgotará em si mesmo, ainda que apostar no quanto pior melhor! O Partido dos Trabalhadores é o único saído das convenções sem ter um candidato ao Planalto. Sim, por estar esconjurado pelas lideranças decentes que dele preferem se distanciar! Pobre legenda vagabunda! Roubou as esperanças e o futuro do povo e caminha, inexoravelmente, rumo ao patíbulo de um final humilhante! Ainda haverá tempo para reciclagem?

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
rss