Em São Gotardo, Alto Paranaíba, o prefeito petista Seiji Sekita parece testar apagando do seu coração o vermelhão da estrela assumida em quase oito anos de mando no executivo. Em companhia dos seus irmãos, ele esta Fazendo jogo duplo de apoio simultâneo a Pimentel e Anastasia, partindo os eleitores entre dois competidores. Ou seja, nenhum dos candidatos poderá reclamar de falta de apoio na cidade. Mas, com certeza, a legenda de Pimentel está sendo traída…

Não obstante, isso também não surpreende! Afinal, eles são forasteiros paranaenses pouco afeitos a sentimentalismos políticos ou regionais. Seus projetos pessoais têm prioridade. Precisam da garantia de que quem ganhar não os abandonará. Prova disso é o total menosprezo à candidatura ao governo mineiro de um cidadão legítimo do Alto Paranaíba, Romeo Zema, pelo Partido Novo. Tivessem os Sekita nascido no município, provavelmente, pensariam duas vezes antes de descartarem um filho da gema.

A propósito, nesta cidade, o vento vem soprando o cheiro fedorento de muita coisa suspeita por lá acontecendo já necessitando urgentemente da intervenção do Ministério Público Estadual. O promotor Sergio Álvares Contagem, caso acionado, já teria elementos de sobra para abertura de inquérito, exigindo explicações da Prefeitura e da Câmara Municipal por conta de gravíssimas denúncias apontando desvios de somas vultosas em dinheiro favorecendo parentes e sobrinhos do prefeito Sekita e dos irmãos. (Até porque é muito comum o MP servir-se de denúncias anônimas para iniciar investigações. A roubalheira na Câmara da cidade, em 2012, investigada e punida com sentença de cadeia para vários vereadores, foi graças a informações sigilosas)

Um cidadão que se faz passar pelo nome de Renan Costa vem denunciando, pelo Facebook , uma sequência de irregularidades nas quais a Câmara, composta de 12 homens e uma mulher, estaria legitimando (carimbando de legalidade), projetos do prefeito em práticas de nepotismo mirando desvios de vultosas verbas públicas. Pouco importa se o tal de Renan existe ou não! O que importa é que ele denuncia e mostra documentos extraídos do Portal da Transparência comprovando escândalos envolvendo até o tradicional Sparta Esporte Clube e o clube Inter. Maciçamente, os são-gotardenses se manifestam revoltados! O referido indivíduo faz menções até ao sucateamento da saúde municipal, além de dedurar falsa aplicação de quase R$ 5 milhões no Hospital Regional que nunca recebeu sequer um tijolo no canteiro de obras.

Para tranquilidade da sociedade local, ficaria muito bem uma manifestação de transparência por parte do prefeito e dos 13 vereadores , prestando conta dos seus atos.

Quanto ao cidadão Renan, ele, rotineiramente, nos moldes do site WikiLeaks do jornalista australiano Julian Assange, segue ilustrando denúncias com comprovantes do Portal da Transparência Municipal.

Passa da hora de Seiji Sekita e a presidência da Câmara darem uma satisfação ao povo!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
rss