Treze cães de rua atravessando a rua da biblioteca. O recente mutirão resolveu apenas pequena parte do grave problema. O prefeito Ronaldinho, até agora, não sinalizou nenhuma providência

Treze cães de rua atravessando a rua da biblioteca. O recente mutirão resolveu apenas pequena parte do grave problema. O prefeito Ronaldinho, até agora, não sinalizou nenhuma providência

Os espaços das duas pequenas salas da Biblioteca Municipal “Escritor Emílio Guimarães Moura”, de Dores do Indaiá, no Alto São Francisco, voltaram a ser disputados pelos cães de rua que, agora, entram lá em quantidades muito maiores levados pelos animais que já as ocupavam debaixo de mesas e junto às prateleiras de livros.

O  problema se tornou  mais grave  e houve um dia em que se contou  22   nas proximidades da instituição, muitos deles mancando por falta de uma das pernas , vítimas de atropelamentos.

Recentemente, a professora Luciana Teixeira de Sousa, transferida para a biblioteca pelo prefeito Ronaldinho em represália às denúncias dela contra irregularidades na sua administração, alertou, publicamente, através do centroesteurgente sobre a invasão dos cães.

Por conta disso, a população se mobilizou em mutirão, sob orientação de um veterinário, que possibilitou a castração de 13. Mas o que se verifica na biblioteca é que é muito grande a população de cães abandonados. E novos mutirões se tornam necessários, já que o prefeito não resolve o problema.

CÃES NO ESCUROA cidade não dispõe de um canil municipal e os animais, aos poucos, foram se acomodando ao ambiente mais tranquilo da biblioteca, para fugir das agressões de pedestres e atropelamentos na própria Benedito Valadares.

CAES NA PORTAMas por maior que seja o piedoso respeito aos animais, é inadmissível a permanência deles no local, pois são portadores de pulgas, carrapatos e exalam mau cheiro do contato com o lixo, além de levar com eles os riscos de perigosas doenças transmissíveis tais como raiva, ancilostomose, Lyme (transmitida pelo carrapato), leptospirose e micose. Constituem um risco às crianças escolares que lá comparecem, rotineiramente, em busca de livros ou pesquisas.

Várias vezes, o prefeito Ronaldo Costa, “Ronaldinho” e a secretária de Educação Luciana Maria, foram notificados do grave problema, mas, como se verifica, nunca tomam as providências. Dizem que o prefeito está focado somente na campanha eleitoral.

CAESSegundo informações do bibliotecário Derly Fernando de Araújo, diretor da instituição, há 13 anos no cargo, a biblioteca, além dos problemas com os cães, não dispõe de condições estruturais para continuar funcionando na Benedito Valadares. O barulho ensurdecedor de motores de ônibus, caminhões, motos e automóveis, impedem os usuários de realizarem pesquisas e leitura. A única solução viável é transferi-la para outro local longe de ruídos.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
rss