Sekita estaria se desentendendo até com seus irmãos Makoto e , que pode levar a um rompimento político em família.

Sekita estaria se desentendendo até com seus irmãos Makoto e  Tamil, que pode levar a um rompimento político em família.

No dia 15 de agosto próximo esgota–se o prazo para registro de candidatos às eleições municipais de 2 de outubro, mas São Gotardo, no Alto Paranaíba vivencia um momento trágico e inusitado na sua história política em função da total carência de bons postulantes. Os que se apresentaram não dispõem de credibilidade ou estão estigmatizados pelo carimbo da rejeição popular, envolvidos em crimes de corrupção. A população nunca esteve tão bem informada sobre a qualidade moral dos seus políticos.

Esta semana que se inicia será decisiva, pois todos os partidos realizarão convenções para aprovação de chapas, mas já se sabe que nenhuma das siglas consegue indicar uma pessoa de renome com cacife para se apresentar aos quase 24 mil eleitores.

Dia 19 último, o atual prefeito Seiji Sekita, um dos políticos mais estigmatizados pela rejeição popular, se reuniu com membros do seu partido, o PT, na sede do Sparta Diesel, mas de lá só saíram dúvidas e até desentendimentos com seus irmãos Tamil Sakita e Makoto Sekita. Isso porque Seiji deseja aprovar um postulante de sua escolha pessoal, facilmente manipulável, pois vai deixar gravíssimas irregularidades na Prefeitura que dependerão de uma pessoa de confiança, para impossibilitar a entrega ao Judiciário dos documentos referentes a elas.

Nesse sentido, o atual governante apontou o nome do vereador Célio das Caçambas, um político honesto, mas considerado muito ingênuo e inapto para gerir uma prefeitura. Por conta disso, Makoto e Tamil estariam insatisfeitos com o irmão e até dispostos a um rompimento político, por desejarem a eleição de outra candidatura . Na ótica deles, não se enquadraria Celio das Caçambas, que não teria os necessários traquejos de prefeito. 

Nome praticamente garantido para reeleição na Câmara, Célio estaria trocando esse cacife pela certeza de que será queimado pela ligação com Seiji.

Também nesta sexta, Edson Cesário, que já lançou seu nome em caráter de pré-candidatura, terá de definir sua situação. Chegou a ser procurado por Makoto e Tamil, mas teve de responder que ainda vive situação de impedimento. Suas contas de ex-prefeito não foram aprovadas, acusadas de muitas irregularidades graves, pelo que está fazendo a defesa. Os irmãos Sekita, prontamente, descartaram seu nome.

Também o PHS faz convenção, sábado próximo, quando se decide se o atual vereador Ricardo Nunes e o colega Odair Mussi lançam uma chapa puro sangue, sem apoio dos demais partidos. Nunes contaria com o apoio maciço de alas ligadas à Igreja Católica. Ano passado quase foi cassado, por denunciar maracutaias envolvendo colegas na Câmara Municipal.

Outro que ainda terá de ver seu nome aprovado em convenção, neste sábado, é o atual presidente da Câmara Municipal, vereador Claudionor Anicésio Santos, hoje apontado, juntamente com Seiji Sekita, como um dos políticos mais desgastados da cidade, por causa de envolvimentos em corrupção. Ele vem contando com o apoio do ex-prefeito Paulo Uejo, mas a hipótese disso ocorrer é remota.

O único nome já lançado oficialmente candidato é o de Zezé do Ciro, filho do ex-prefeito Ciro Franco, mas até aqui não conseguiu empolgar o eleitorado. Caso não apareça uma proposta convincente o município deverá ter um dos maiores índices de votos nulos de sua história.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
rss