Seduzidos pelos sonhos e imaginações em torno dos ilimitados alcances proporcionados pelo exercício ilegal e imoral do poder, os políticos muitas vezes se deixam embriagar pelas delícias das mamatas e sinecuras sem nunca sentirem na consciência a cobrança sobre quem de fato vai pagar a conta. Não obstante, entretidos em suas estripulias e malvadezas contra o povo, nem sempre adotam medidas de cautela e se descuidam, caindo em suas próprias armadilhas. É o que acontece, nesse momento, com o prefeito e o presidente da Câmara de Dores do Indaiá, no Alto São Francisco, respectivamente, Ronaldo Antônio Zica da Costa e o vereador Leonardo Diógenes Coelho (Leo Bombril), apanhados com a boca na botija na viciosa e malandra prática de conchavos entre dois chefes de poder através da qual pactuam juras e compromisso de fidelidade um ao outro não existindo uma maneira mais sentimental de externá-los que o apadrinhamento de queridos parentes então presenteados com big empregos.

Primeira dama, a cada dia que passa, vai se transformando num fardo pesado. Sua residência é em Contagem e tinha dificuldade para conciliar seu trabalho na secretaria em Dores. No início só cumpria a metade do mês, mas ganhava salário integral.

Primeira dama, a cada dia, vai se transformando num fardo mais pesado. Sua residência é em Contagem e tinha dificuldade para conciliar seu trabalho na secretaria em Dores. No início só cumpria a metade do mês, mas ganhava salário integral. Atualmente, recebe R$ 4.200,00

Entre tantas vantagens, tais reciprocidades firmadas por trás das cortinas permitem também, por exemplo, que possíveis reivindicações e problemas de um prefeito sejam vistos com mais simpatia e boa vontade na Câmara e, por outro lado, abrem livre trânsito na Prefeitura ao vereador, seja na mira de um atendimento hospitalar de emergência ou na possível liberação de uma retro-escavadeira para um “quebra-galho” de urgência, etc. Enfim, coisas entre compadres cujo preço sempre recai sobre os ombros do contribuinte.

Pois foi, certamente, com o propósito de acabar com esses privilégios destinados aos apaniguados políticos que o cidadão dorense Rogério Ribeiro protocolou na Câmara local um pedido solicitando que esta Casa determine, imediatamente, ao prefeito Ronaldo Costa, o cancelamento de um contrato de trabalho do qual foi beneficiária a jovem Lilian Kristina coelho, irmã do presidente da Câmara, vereador Leonardo Diógenes coelho, “Leo Bombril”, contemplada com um salário de R$ 2.880,00 pelo cargo de Gerente de Benefícios, no fórum local.

Anteriormente, em emprego no mesmo local, ela tinha uma remuneração equivalente a um salário mínimo, mas foi guindada ao posto de gerente por um valor quase quatro vezes maior. Para cobrir esse valor, diz Rogério, várias professoras foram demitidas e se encontram, presentemente, desempregadas e com suas vidas profissionais totalmente desarrumadas.

Ribeiro se vale da Lei Orgânica de Dores do Indaiá (a verdadeira Constituição de um município), que proíbe terminantemente a prática de nepotismo. Ela diz no artigo 87: “É vedada a contratação ou nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investida em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, da função gratificada na administração pública direta e indireta”

Lilian Kristina Coelho

Lilian Kristina Coelho

Caso não se cumpra essa imposição, ameaça Ribeiro, ele vai recorrer à Procuradoria de Justiça Especializada em Combate aos Crimes Praticados por Agentes Políticos Municipais do Ministério Público de Minas Gerais. Trata-se tal caso de uma denúncia envolvendo indícios de nepotismo cruzado nos Poderes, sendo os responsáveis os srs.. Leonardo Diógenes Coelho e o prefeito Ronaldo Costa.

Rogério entende que o artigo 37 da Constituição Federal é muito claro sobre a questão quando diz: “A administração pública direta e indireta de qualquer dos poderes, da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerão aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”.

O prefeito Ronaldo Costa vive na prefeitura uma realidade financeira complicadíssima. Os cofres estão vazios de recursos, não há dinheiro para quaisquer investimentos. É o que poder-se-ia chamar de estado falimentar. É sabido que o quadro de funcionários está inchado. Muita gente precisa ser dispensada como única alternativa de enxugamento.

Ronaldo Costa não sabe como por ordem na casa

Ronaldo Costa não sabe como por ordem na casa

Afirma-se que o mandatário tem pensado nervosamente nesta solução, mas se encontra completamente impedido. E por um único motivo. A primeira pessoa a ser demitida teria de ser sua esposa Luciene Oliveira que recebe, hoje, um salário de R$ 4.200,00 no cargo de secretária de Assuntos Sociais. E como não consegue fazê-la desistir do emprego, também não pode executar uma lista de dispensas no quadro de servidores. O primeiro funcionário demitido iria gritar: “por que sua esposa também não vai pra rua?.

Como se verifica, o governante está num mato sem cachorro. A primeira dama não aceita ser demitida e, atualmente, por motivos óbvios, muitos servidores estão torcendo pela permanência dela. De fato, dona Luciene se transformou naquilo que se pode chamar de grande elefante branco. Ninguém sabe o que fazer com ela! Em outras palavras, Ronaldo fez da prefeitura uma continuidade dos seus problemas domésticos. Como pode um prefeito com cofres vazios sair por ai contratando pessoas de maneira inconsequente?

"Bombril": discurso bonitinho para os eleitores esconde manobras de bastidores

“Bombril”: discurso bonitinho para os eleitores esconde manobras de bastidores

Por sua vez, o presidente da Câmara, Leo Bombil é desses políticos que, nos discursos de palanque, gostam muito de falar dos problemas sociais, de pessoas humildes e necessitadas, mas quando se trata de gerir o dinheiro público são capazes de mandar tudo às favas. Principalmente quando a questão envolve interesses pessoais.

Sobre esta questão, a editoria deste site fez uma visita ao Facebook do referido vereador e encontrou lá algumas frases de efeito, de sua autoria, que muito demonstram como é o comportamento desse político quando discursa para seus eleitores e aquilo que faz por trás dos bastidores. No dia dois de março último ele colocou no Face, sob muitos aplausos e clicadinhas dos amigos, a seguinte sentença: “Todo homem público deve carregar em seus olhos as lágrimas das pessoas mais humildes, das vidas mais simples, para que sua visão não se embace pela vaidade e o sorriso enganador da fama. O nosso espelho deve ser o povo menos favorecido, pois,são esses que buscam em nós um norte para lutarmos por justiça social”.

Em menos de três meses de mandato, seu principal grande feito  foi, na verdade, o encaminhamento de um bom emprego para sua irmã, na Prefeitura. 

Em outro pronunciamento solene, editado em letras maiúsculas, ele deixa seus amigos ainda mais impressionados: “O POLÍTICO QUE AGE CORRETAMENTE NÃO PRECISA ESCOLHER UM LADO, BASTA SEGUIR RETO COM PERSEVERANÇA E FÉ…”

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail
rss