Projeto Criança Leitora insere alunos no mundo dos livros pela leitura prazerosa. A inclusão pela sedução prazerosa de ler. Esse é o segredo que revolucionaria o ensino público, influindo também no desempenho da escrita. Os sete estudantes selecionados simbolizam os sonhos materializados de todos os pais quando os coloca na escola.

Projeto Criança Leitora insere alunos no mundo dos livros pela leitura prazerosa. A inclusão pela sedução prazerosa de ler. Esse é o segredo que pode revolucionar o ensino público, influindo também no desempenho da escrita. Os sete estudantes selecionados simbolizam os sonhos materializados de todos os pais quando os matriculam  nas escolas.

Sete crianças escolhidasCom o apoio da direção do Colégio Municipal Iracy José Ferreira, de São Gotardo, no Alto Paranaíba, a educadora Shane Londe encerrou, ontem, na própria instituição, com muita festa e entrega de prêmios aos sete primeiros alunos colocados, seu bem-sucedido projeto “Criança Leitora”, tipo piloto, iniciado em junho último, visando despertar nos estudantes do 3° ano do ensino fundamental a leitura prazerosa de livros de conteúdo literário numa época caracterizada pelo total domínio do computador, tablet e celular. Tarefa que a professora executou com eficiência e brilhantismo, nos últimos quatro meses. Ela disponibilizou aos seus 25 alunos 163 livros de literatura de um total de 239 exemplares doados em campanha muito bem acolhida pela população de São Gotardo. Setenta e seis obras de grandes autores não se adequaram à faixa etária, mas integram, agora, a biblioteca da escola. O certo é que Shane Londe, com pioneirismo, apego e muita solidariedade das madrinhas do projeto e dos amigos patrocinadores, deixa provado ao sistema de ensino básico do Alto Paranaíba que crianças podem, sim, abrir mão do lazer na internet, por horas a fio, quando se desperta nelas valores úteis para o resto de suas vidas, tais como o salutar hábito de ler e escrever em bom português.

Professora Londe apostando no futuro

Professora Londe apostando no futuro

Na verdade, a iniciativa de Shane Londe tinha tudo para não dar certo tantas foram as dificuldades, pela frente, principalmente, na parte financeira, mas ela teve pronta ajuda das madrinhas, a também educadora Vilma Rodrigues e a comerciante Maria Lucas Hirama, da Malucas Bordados, além do apoio imediata da diretora do colégio municipal, Maria Elizabeth Ribeiro Silva, da vice Maria Madalena Pereira Londe e da supervisora Valmira Borges.

Ao final do projeto, sete alunos se destacaram entre os que mais leram livros com o respectivo aproveitamento intelectual, pelo que receberam prémios e uma viagem a Patos de Minas onde passaram um dia inteiro acompanhados de Shane e das madrinhas. Foram eles:

1º lugar: Wellington José Monteiro, (63 livros), madrinha: Vilma Rodrigues; 2º lugar: Paulo César da Silva Lima (Paulinho) (58 livros)- Patrocinador: Washington Aparecido da Silva/ Cerragri; 3º lugar: Maíra Christy Resende Nunes Silva (49 livros)- Patrocinadora: Leidiane Gonçalves Paula/secretária municipal do Meio Ambiente; 4º lugar: Ana Luíza Nunes Soares (47 livros)- Patrocinador: Fernando Ribeiro/R3 Agronegócios; 5º lugar: Irineu Cândido Campos (42 livros)- Patrocinador: Perfil Agronegócios; 6º lugar: Pedro Anthony Alves Souza ( 40 livros )- Patrocinadora: Rose Araújo/Sindicato dos Trabalhadores Rurais; 7º lugar: Giovanna Patrícia Amaral de Sousa ( 34 livros )- Madrinha Maria Lucas Hirama.

A ex-secretária municipal de Educação, Maria Madalena Brasileiro Lopes de Queiroz também foi patrocinadora, emprestando colaboração financeira.

PROJETO DE QUEM APOSTA
NA QUALIDADE DO ENSINO

Alguém poderia questionar que o número de livros lidos no Projeto Criança Leitora foi excessivo, prejudicando o aproveitamento. Londe responde que inexiste essa hipótese. Nenhum livro foi substituído por outro sem que o aluno tenha entendido o texto. Para isto, foi criada uma ficha literária de cada obra, realizaram-se apresentações orais, além da obrigatória “propaganda” do livro consistida em fazer, através de cartaz, a descrição resumida da leitura. A criança é caracterizada em roupas do personagem da obra lida, dramatizando a história.

Para o êxito de tais finalidades, Shane montou também um guia prático de leitura sobre tudo que as crianças fizeram. Em relação à escrita, verificou-se ótimo índice de aproveitamento, pois quem muito lê, melhor escreve. Motivações para isto foram criadas através dos campeonatos de leitura oral e das produções de textos, facilitando as coesões e coerência textual.

Além disto, os estudantes são estimulados à leitura prazerosa obedecendo a mecanismos que já começam pela antecipação do assunto da história através do título da capa e compreensão estrutural dos textos (epígrafe, biografia, capa, contracapa, sinopse, orelha, etc.), identificando respostas implícitas na leitura e deixando-se treinar pelo automatismo e entoações de voz. Some-se ainda o preenchimento de diferentes fichas literárias acerca dos livros lidos; a propaganda das obras considerados boas; e campeonatos de leitura ( Chá com leitura e sorvete com leitura).

Assim, o aluno que passar pelos ensinamentos desta experiência da professora Shane Londe, com certeza, terminará o curso fundamental com um índice de amadurecimento intelectual até mesmo superior aos dos próprios pais.

Não há dúvida de que o município de São Gotardo, de quase 40 mil habitantes, no caso futuro de adotar, em toda a escola fundamental, a bem-sucedida experiência da educadora, terá tudo para se destacar na vanguarda do ensino básico do Alto Paranaíba e do próprio Estado de Minas Gerais.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
rss