Geólogo Ferrari não vê mais saída para Verde Fertilizantes

Geólogo Ferrari não vê saída para Verde Fertilizantes

O geólogo Pedro Gervásio Ferrari, 77 anos, ex-chefe, durante 17,  do Depto. de Geologia da CPRM, ferrenho crítico do projeto de exploração de potássio nos maciços do Rio Indaiá à cargo da firma Verde Fertilizantes, em são Gotardo e Matutina, assina, hoje,  neste site, um artigo no qual demonstra que  o empreendimento deveria ser considerado um caso definitivamente morto, sem mais espaços para argumentos enganadores, só faltando o atestado de óbito.

Ele é implacável ao avaliar que as preocupantes advertências em tom de forte desconfiança manifestas pela Bolsa de Valores de Toronto, no Canadá,  sobre a nova estratégia anunciada pela VF, além da mentira do registro no Ministério da Agricultura mirando ludibriar investidores,  representam uma sentença de morte ao projeto para o qual nunca houve explicações lógicas e nem objetivos honestos. E atira: “Lá em Toronto, como aqui, todos sabem, não existem respostas…”.

“POTÁSSIO DO INDAIÁ,

   VF ENCURRALADA”

Pedro Gervásio Ferrari/Geólogo

Promotor Sérgio Álvares: a palavra final

Promotor Sérgio Álvares: palavra final

“As nuvens informáticas do “Centroesteurgente” carregadas de verdades  obscureceram  o  “chief executive officer” (ceo) da Verde Fertilizantes. Sentindo-se pressionado pelo dilúvio de perguntas inevitáveis se avizinhando d’alem mar ele apresentou, em tempo recorde, sua “Nova Estratégia” elaborada sem quaisquer informações dignas da confiança  dos setores empresariais, isto é, apenas propagando  informações prospectivas. Só que elas foram, responsavelmente, assim interpretadas pela Bolsa de Valores de Toronto, motivo pelo qual a instituição, ao final do texto, se sentiu no dever de externar as devidas advertências aos investidores.

Na suposta nova estratégia, a firma se utiliza do mesmo esquema nefasto de informação prospectiva da quase totalidade dos políticos brasileiros que sempre prometem, prometem e nunca cumprem.  Conforme o tempo se encarregou de mostrar, foram inúmeras solicitações nossas de respostas às suas informações prospectivas. Nunca tiveram nada para nos dizer. Lá em Toronto, como aqui, todos sabem: não existem respostas.

É inconcebível tentar convencer os investidores, prospectivamente, que a Verde Potash possui capital de 13,3 milhões de dólares americanos. Especialistas nesta área de investimento se fundamentam, exclusivamente, em balancetes anuais de empresas  de capital aberto redigidos por escritórios de contabilidade devidamente publicados em jornais  de grande circulação. Ironicamente, como bem mostra a BVT, até o presente momento, a Verde Potash se acha pendente, em relação ao balanço anual de 2012.

Só para comparação, aqui em Minas, os shoppings Metropolitan e Monte Carlo, na cidade de Betim, já nas fases de obras conclusivas, desembolsaram 150 milhões de dólares americanos, cada um, ao cambio atual. Quanto à nova grife THERMOPOTASH dada ao produto prospectivo caboclo denominado TERMOPOTÁSSIO e abandonado no reprovado relatório EIA/RIMA, pelo seu elevado custo,  seria acessível a pouquíssimos proprietários rurais.

Nesse sentido, vejamos a conclusão dos nossos pesquisadores: a mistura de 80% de verdete com 20% de cal fornece o percentual máximo de extração de K²O, com valor de 7,67%. Assim, a mistura de 800 quilos de verdete (que contém 55,6 kg de K²O) e 200 quilos de cal fornece 4,26kg de K²O (55,6 x 7,67=4,2kg). Em desejando aplicar, por exemplo, três  toneladas de K²O por hectare terá que solicitar à “fábrica”, via “delivering”, o transporte da mistura de 600 toneladas de verdete com 150 toneladas  de cal.

No caso de adquirir o produto, o comprador recebe gratuitamente 79,5 toneladas de alumínio (600 x 13,25=79,5) pois o verdete contém 13,25% de Al²O³ (alumina) e, sua fazenda vai ficar lindona. Como se observa é plenamente justificável a construção do ramal ferroviário, pois haverá  areia para muitos caminhões.

Finalmente, parabenizo o sr. Wolney Garcia, através deste e-mail – por não ter tido ainda o prazer de conhecê-lo, pessoalmente, – pelo seu site de abrangência internacional e pela sua idoneidade jornalística norteadora da Bolsa de Valores de Toronto, permitindo a ela  informar seus milhares de investidores. Abs”.

 (ESTE SITE SEMPRE MANIFESTOU  PÚBLICA E CLARA  DISPOSIÇÃO DE SE COLOCAR À INTEIRA DISPOSIÇÃO DA FIRMA VERDE FERTILIZANTES PARA DEVIDOS ESCLARECIMENTOS, OFERECENDO-LHE  O MESMO DESTAQUE,  A RESPEITO DOS FATOS ENVOLVENDO SUAS ATIVIDADES)

Facebooktwitterpinterestlinkedinmail
rss